Direito, Jurisprudência, Legislação, Política e Filosofia.

O fundo partidário... O fundo a ver navios e os outros fundos...



A operação de guerra montada pelo Congresso Nacional em vista da aprovação, do FUNDÃO PARTIDÁRIO, neste ultimo dia 04 de Outubro, revela, inconteste a verdade mais que visível: A DE QUE ESTAMOS VIVENCIANDO A MAIS PÉSSIMA REPRESENTAÇÃO CONGRESSSUAL, OU SEJA, A MAIS CORRUPTA LEGISLATURA DOS ULTIMOS 30 ANOS!!!!!!

Penso que escândalos lá de outrora, como a dos Anões do Orçamento e a compra de votos para a aprovação da emenda da reeleição, não soam tão repugnantes do que a aprovação dessa “reserva milionária” de cifras.

Recursos, de qualquer monta, em especial os recursos públicos, precisam de uma origem. Afinal é sempre bom lembrar as inúmeras vezes em que nós contribuintes, sob a ótica tributária, trazemos à concretude os inúmeros fatos geradores de impostos, que engordam o caixa do estado (tudo ou quase tudo é tributável no Brasil).

Porém, dentre tantas sinalizações, dentre tantos pedidos de moralização da “res pública”, dentre tantos gritos de socorro, dentre tanta choradeira do governo em repreender a politica de gastos públicos desnecessários, vem os nobres deputados aportar a necessidade de um FUNDÃO.......MAS QUE FUNDÃO EINH ????!!!!!!!!!.....CERCA DE 2 BILHÕES DE REAIS......

Não precisa receber as titulações de mestre e doutor em legislação eleitoral, para saber que se as campanhas brasileiras, na verdade são caras, por uma única razão: A FALTA DE UMA VERDADEIRA CONOTAÇÃO DEMOCRÁTICA NO PLEITO. Na verdade, a pífia justificativa de que se precisa de um mínimo de valores para os gastos corriqueiros do pleito é frágil e não se sustenta.

Se aqui fosse uma republica séria, não se precisaria de um tempo enorme de campanha e de panfletagem, de sujeira e de cabos eleitorais empunhando bandeiras a sol e chuva. BASTAVA UTILIZAR OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO DE MASSA, COMO O RADIO E TV, QUE SÃO CONCESSÕES PÚBLICAS, e, a partir daí, empreender uma série de sucessivas entrevistas com exposições claras e de uma plataforma de governo, dialogada e construída com setores da sociedade, as universidades, os movimentos dos trabalhadores, os intelectuais, os estudantes..........

Aqui sim, seria UM FUNDO MORAL E MORALIZADOR. O fundo da exposição e da confrontação de posições sobre desenvolvimento sustentável, politica educacional e infra estrutura, excluindo, assim, O MARKENTIG CRIMINOSO E CARO, retiradas as maquiagens dos atuais debates de não mais que duas horas, onde fica-se refém do tempo e da teatralização dos participantes, que nada discutem e só se atacam !!!!!!

Esse é o fundo moralizante que propomos como saída. Pronto. Campanha simples, que oportunize espaço a todos, sejam pobres e ricos, sejam os engomadinhos, os amassados, os barbados, gordos e magros.....mas que no frente a frente, em cadeia de radio e tv, por várias vezes, tivessem o que discutir, inclusive com a população.
Porém, preferiu-se o FUNDO A VER NAVIOS, ESQUECENDO QUE A OPÇÃO EM APROVAR TAMANHA VERGONHA SÓ LEVARÁ OS MAUS RESULTADOS A OUTROS FUNDOS...........O FUNDO DA VERGONHA DE CADA BRASILEIRO E BRASILEIRA!!!!!

JOÃO PESSOA, 05 DE OUTUBRO DE 2017

RINGSON MONTEIRO DE TOLEDO
ADVOGADO - FILOSOFO
Email: ringoadvogado@hotmail.com

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.